27 de set de 2010

Cuidado com o que lê


Nesse novo costume de ler e obter informações via internet, os jornalistas (com ou sem diploma) estão num frenesi por notícias novas, inéditas, rápidas.

Nessa ditadura de subir pautas correndo é que vemos as atrocidades cometidas com a língua. Mas o mais grave, antianaliticamente falando, são os conteúdos com veracidade um tanto, duvidosa. 

Por isso, Tom Scott